quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Embaixada dos Países Baixos conhece automação na Embrapa

Sistemas de identificação animal, de comunicação e transmissão de dados, de pesagem automática de animais, de medidas da emissão de gases de efeito estufa pelos animais, de eficiência alimentar e bebedouros eletrônicos foram apresentados nesta segunda-feira (10) ao assessor do Departamento Agrícola da Embaixada do Reino dos Países Baixos, Ramon Gerrits. Ele visitou a Embrapa Pecuária Sudeste, em São Carlos, acompanhado de professores da Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo), representantes do CPqD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações), da Embrapa Instrumentação (São Carlos-SP) e de ministérios.

A visita prossegue nesta terça (11) na Embrapa Instrumentação, quando também estarão presentes a consulesa Petra Smits e o adido de Inovação, Tecnologia e Ciência Ernst-Jan Bakker, do Consulado-Geral da Holanda, em São Paulo.

Na visita de segunda, a comitiva também recebeu informações sobre aplicativos disponibilizados pela Embrapa, com destaque para o Roda da Reprodução, que permite acompanhar o ciclo reprodutivo de vacas leiteiras.

Outras tecnologias foram demonstradas, como o sistema ILPF (Integração Lavoura-Pecuária-Floresta), que foi detalhadamente explicado pelos pesquisadores Alberto Bernardi, José Ricardo Pezzopane e Alexandre Rossetto Garcia. O analista Edilson Guimarães, supervisor de Tecnologia da Informação da Embrapa Pecuária Sudeste, também falou sobre os sistemas informatizados já implantados no centro de pesquisa.

O grupo conheceu ainda o Centro de Manejo Racional de Bovinos de Corte. O complexo é o que há de mais moderno no mercado em termos de manejo racional em pecuária sustentável. Contribui para o bem-estar dos animais, permitindo desde atividades simples como a vacinação e aplicação de medicamentos, até o embarque de forma racional.

Uma informação que chamou muito a atenção dos visitantes foi sobre a produtividade da pecuária nacional. O chefe de Pesquisa e Desenvolvimento, Alexandre Berndt, disse que há tecnologias capazes de dobrar a produção em metade da área hoje ocupada pela pecuária.

Um dos integrantes da comitiva quis saber se essa produtividade está relacionada à recuperação de áreas degradadas. “Empiricamente poderíamos afirmar que sim, mas para comprovar cientificamente precisaríamos de uma base de dados que centralizasse essas informações porque hoje esses estudos se encontram dispersos”, afirmou Alexandre.

Ao final do dia, todos os visitantes e membros da Embrapa puderam se manifestar no sentido de estabelecer uma agenda permanente para que a discussão se mantenha viva e que o esforço de articulação gerem resultados. “Ficou latente que é necessária uma nova rodada de conversas com visitas de mais técnicos dessas instituições para que a gente possa avançar com alguma base mais concreta de projetos em parceria.” Novo encontro deve ocorrer em aproximadamente um mês. Essa agenda futura de cooperação deve beneficiar mutuamente o Brasil e a Holanda.

Fonte: Notícias Agrícolas - https://www.noticiasagricolas.com.br/noticias/boi/221130-embaixada-dos-paises-baixos-conhece-automacao-na-embrapa.html#.W5kwWOhKiHs