quarta-feira, 21 de novembro de 2018

IPEM-SP lança campanha contra balanças piratas



O IPEM-SP vem constatando que balanças de uso no comércio como padarias, supermercados, feiras livres entre outras vêm sendo importadas e comercializadas irregularmente. A comercialização de balanças irregulares, sem aprovação do Inmetro, vem sendo feita, principalmente, por empresas de e-commerce (venda pela internet).


O IPEM-SP apreende as balanças irregulares e autua o responsável pelo instrumento. Mas isso não basta. É preciso que os comerciantes sejam alertados sobre o risco de comprar e usar balanças ilegais. Assim, o IPEM-SP decidiu criar uma campanha de esclarecimento aos usuários para alertá-los sobre o problema.



A campanha “Balança pirata é crime!” está sendo divulgada por meio da hashtag #PiratariaNão.
Confira aqui o vídeo oficial da campanha




Todas as balanças utilizadas para compra e venda de mercadorias precisam cumprir uma série de requisitos técnicos e legais (Portaria 236/94 do Inmetro). Apenas as balanças fabricadas de acordo com as normas atendem aos elevados padrões de qualidade metrológica e apresentam resultados confiáveis na pesagem dos produtos.


Atenção na compra da balança


Balanças falsificadas não têm garantia do peso correto da mercadoria, podendo apresentar erros de pesagem maiores ou menores, uma vez que não foram objeto de aprovação de modelo e de verificação inicial ou periódica.

A maioria das balanças identificadas sem aprovação de modelo tem quatro botões “M” de memória (conforme imagens abaixo). Outras irregularidades constatadas são: uso da marca do fabricante e de selos não originais; uso de selo do Inmetro que não existe; e falsificação de selo de verificação do Inmetro, com coloração e tamanho diferentes do padrão estabelecido pelo órgão metrológico.

O IPEM-SP orienta os comerciantes a não comprarem balanças fora de lojas autorizadas e que busquem informações antes de adquirir o instrumento. Além disso, é importante observar se a balança utilizada pelo comércio possui as marcas de verificação e selagem obrigatórias do Inmetro.


Confira algumas dicas para evitar estes riscos


  • Quando comprar um produto que precisa ser pesado, como é o caso de carne no açougue, pão na padaria, queijos no supermercado, entre outros, a balança deve estar em local visível. Acompanhe todo o processo de pesagem;
  • Verifique se a balança traz o selo do Inmetro com o ano de validade da última fiscalização;
  • Vale lembrar que você paga apenas pelo produto, e não pela embalagem! Portanto, o produto deve ser pesado sem a embalagem ou ter seu peso descontado;
  • Antes de iniciar a pesagem, a balança deve estar indicando zero no mostrador;
  • Veja se o prato está limpo e seco;
  • Nos restaurantes de comida por quilo, o peso do prato deve estar indicado em local de fácil visualização, e deve ser descontado (incluído na tara da balança).





Denuncie!


As balanças falsificadas lesam tanto o consumidor quanto os empresários, porque elas não garantem um processo de pesagem correto e, além disso, geram multa para o comerciante e a apreensão ou interdição do equipamento.

Se houver dúvidas ou suspeita de irregularidades, o comerciante ou o consumidor pode denunciar ao IPEM-SP por meio do telefone 0800 013 05 22 ou pelo e-mail ouvidoria@ipem.sp.gov.br

IPEM-SP


O IPEM-SP é uma autarquia vinculada à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo e órgão delegado do Inmetro. Com uma equipe de fiscalização formada por especialistas e técnicos, realiza diariamente, em todo o Estado de São Paulo, operações de fiscalizações rotineiras em balanças, bombas de combustíveis, medidores de pressão arterial, taxímetros, radares, capacetes de motociclistas, preservativos, cadeiras de carro para crianças, peças de roupa, cama, mesa e banho, botijões de gás, entre outros materiais. É seu papel também proteger o consumidor para que este leve para casa a quantidade exata de produto pela qual pagou. Quem desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria, pelo telefone 0800 013 05 22, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para: ouvidoria@ipem.sp.gov.br.

Fonte: IPEM (http://www.ipem.sp.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=11962:2018-11-08-11-24-07&catid=204:noticias2018&Itemid=665)